Últimas Notícias

ANTIGAMENTE


Antigamente eu brincava
Com os primos de pião,
Ia junto pro estadio
Vê o time do coração.

Com os amigos nós fazia
Serenata pras namoradas,
Se pegasse um cineminha
Ia o sogrão e as cunhadas..

Ia no rio pra soltar pipa
De vez em quando nós nadava,
E a água até chagava
No meio fio da calçada.

Sempre escutava o rádio
Trabalhando na oficina,
Quando chovia jogava bola
Eu que lavo a roupa minha..

A noite a luz acabava
Da escola num breu saia,
Pegava piolho na estrada
Do cabelo das menina.

Se é em casa, tô de boa
Na igreja, sossegado...
Vou na casa dos meus primos
Mas na escola sou atentado!

A gente sempre passava cola
Cola nas costas dos outros,
Nem te digo o que escrevia
É motivo de desgosto.

Todo final de semana
Um milho verde agente assava,
Fazia trilha, ia pro parque
Ajudava o pai na inchada.

Pro mercado comprar leite
No engenho, rapadura,
Ia na casa de farinha
Mãe levava os seus caçula.

No areão de bicicleta
Pra ir na casa da vovó,
Todos no fogão de lenha
Ia de uma vez só.

Pé de manga e umbuzeiro
De laranja e de limão,
Pinha e jabuticaba
Jaca, acerola e mamão.

Lembro lá dos periquitos
Das galinhas e os cavalos
Dos bezerros e dos bois
Dos cachorros e dos gatos.

Que saudades desse tempo
Tudo era bom demais,
Não esqueço os momentos
Que ficaram lá pra traz!

© DEIVID BORGES

Nenhum comentário

Escreva Sua Mensagem Ou Deixe Seu Recado. No Quadro Abaixo ▼